Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2007

Amorto

Desfaleço neste silêncio cortante que me flagela a alma
sinto o coração despedaçado em mil pedaços
o corpo gélido de emoções
a cabeça oca de razões

 

Parto para esta nova vida que me espera
de novo sozinho com a minha pesada sombra
já não mais olho o horizonte
nem acredito no sol

 

Apenas estas mãos vazias

 

e este chão onde me enterro

 

Manuel Neves

Índice:
publicado por A flor da pele às 21:14
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

"Aquele que possui o teu tempo, possui a tua mente.
Muda o teu tempo e mudarás a tua mente.
Muda a tua mente e mudarás o mundo."

(José Argüelles)

translações

Amanhecer (te)

Recauchutado

AMAduraR

Amor e carne...

Poeta sem classe

Isto!

Amar sem tempo...

Sem ti

Amar (te)

A folha branca

memorandum

Índice

poesia

todas as tags

blogs SAPO

subscrever feeds